bernardo-reis.jpg

Dr. Bernarndo Reis

Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Braga

Mensagem

O Festival Internacional de Órgão, delineado a partir de 2014, dá ênfase a um instrumento marcante nas celebrações e com grande impacto na Igreja Católica. A sua utilização permitiu, e ainda permite, momentos de reflexão e meditação, principalmente nos Mosteiros das Ordens religiosas. No silêncio interior e na solidão, o som do órgão era alegria capaz de elevar as orações a Cristo.

Foi uma mais-valia no presente para as cerimónias mais solenes, permitindo sensibilizar para a recuperação dos órgãos de tubos inativos e voltar a dar vida a estes instrumentos musicais, em cerimónias litúrgicas, mas também originando concertos e festivais de órgão, com a participação de grandes organistas nacionais e internacionais.

Este Festival, com grande projeção, foi interrompido em 2021 devido à pandemia, mas é agora retomado com energia para tranquilizar e recuperar a solidão, com esperança e acordes de escuta, para quem quer acolher e ouvir a palavra de Cristo.

Com o lançamento deste Festival de Órgão, a Arquidiocese de Braga, que conta com um dos maiores espólios europeu de Órgãos históricos, Braga passou ter uma projeção organística relevante, dando a conhecer a beleza patrimonial, material e imaterial, da Catedral, das Basílicas e Igrejas.

Estes Festivais de Órgão contribuíram para motivar outras vilas e cidades a darem vida aos órgãos de tubos imobilizados ou recuperados, tornando estes instrumentos musicais centros de atração para o silêncio em meditação.

Uma palavra de apreço para a Direção Artística, à Arquidiocese, Câmara Municipal de Braga e Irmandades de Santa Cruz e da Misericórdia, organizadoras e impulsionadores desta iniciativa, contribuindo para a projeção nacional e internacional da cidade e da região, sendo uma achega importante para Braga ser Capital da Cultura em 2027.